E.T.: O EXTRATERRESTRE (CRÍTICA)

055_00

SINOPSE
Elliott está tranquilo em sua casa quando é surpreendido por um extraterrestre de feições muito curiosas. O garoto toma um grande susto, mas logo percebe que aquela criatura era totalmente inofensiva. Os dois então desenvolvem uma grande amizade e, descobrem que a distâncias interestelares não são o suficiente para nos fazer tão diferentes. O menino então resolve escondê-lo dentro de casa para protegê-lo, mas o que ele não imaginava, é que as pessoas descobririam, e tornariam um caos a passagem daquele gentil alienígena pelo planeta Terra.

055_01

EXPERIÊNCIA PESSOAL
Existe algum filme que você considere o de mais importância na sua vida? Não necessariamente o que você ache melhor por ter enumerado uma dúzia de motivos, mas que simplesmente ficou marcado na sua história. Pra mim esta é a obra que cumpre esse papel. Sendo uma lembrança fiel à realidade ou não, eu me recordo nitidamente do dia em que meu padrinho chegou na minha casa trazendo o VHS de E.T.: O Extraterrestre para nós assistirmos. Imagino que eu devia ter uns seis anos. Tínhamos recém adquirido uma TV colorida da Telefunken e uma videocassete da CCE. Tecnologia de ponta! Eu não fazia ideia de que filme era aquele ou de qualquer outra opção que existia, diferente de hoje, as crianças daquela época não nasceram com um smartphone na mão e a infinidade do YouTube Kids disponível. Até aquele momento para mim só existiam duas opções, o canal do Bozo ou o canal da Xuxa.

055_02

Lembro de ser noite, e imagino que por volta das vinte horas, já que era o habitual do meu pai chegar em casa. E nesse dia meu padrinho, sua esposa, e meu pai, chegaram juntos da rua. Então todos nos amontoamos naquela pequena sala para podermos assistir. A experiência pela ótica de uma criança ainda inocente, vendo uma história tão rica em conceitos morais, ecoou no meu cérebro por toda a vida. As pessoas geralmente temem a ideia de se deparar com um extraterrestre, mas eu conservei a proposta do ET bonzinho daquele filme. Então se um dia eu der de cara com qualquer alienígena (creio eu que ainda não tenha acontecido), eu com certeza vou convidar para um café.

055_03

“Este não é simplesmente um bom filme. É um daqueles filmes que afastam nossas advertências e conquistam nossos corações” – Roger Ebert, crítico de cinema

Tempos depois Ebert adicionou E.T.: O Extraterrestre a sua lista de melhores filmes, estruturando o ensaio como uma carta aos seus netos sobre a primeira vez que eles assistiram. (Fonte: Wikipedia)

COMENTÁRIOS
Nesse ponto há bem pouco a se falar. E.T.: O Extraterrestre é fruto da década de oitenta, um período inspiradíssimo para Steven Spielberg. Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida, Poltergeist, Gremlins, De Volta para o Futuro, A Cor Púrpura, Goonies, são só algumas das obras primas que consagraram esse gênio do cinema por quem eu tenho tanta admiração.

055_04

Se tratando dos aspectos técnicos, podemos dizer que é uma produção coesa do começo ao fim. Traz bons efeitos especiais, atuações adultas e mirins indiscutíveis, um roteiro conservador muito eficiente, e o principal, pelo menos para mim, uma das trilhas sonoras mais fantásticas de todos os tempos! Spielberg sozinho já era um cineasta incrível, mas junto de John Williams eles se tornaram lendas! As composições originais para o filme são incríveis viagens sobrenaturais, que fazendo os uso de harpas, violinos, pianos, celestas e percussões, nos transportam para um mundo inesquecível de fantasia. Essa é um das poucas produções que conheço que as opiniões são unânimes quanto sua qualidade. Hoje E.T.: O Extraterrestre é eternizado como um dos melhores filmes de todos os tempos!

055_05

ELENCO E FICHA TÉCNICA
Dee Wallace, Henry Thomas, Peter Coyote, Robert MacNaughton, Drew Barrymore, Pat Welsh (voz do E.T.), K. C. Martel, Sean Frye, C. Thomas Howell e Erika Eleniak. E.T.: O Extraterrestre é uma produção de 1982 dirigido pelo renomado diretor Steven Spielberg, que também fez parceria na produção com Kathleen Kennedy. Seu orçamento fora de míseros 10,5 milhões de dólares, se comparado à sua receita de quase 793 milhões! Nosso amigo extraterrestre surgiu como um furacão, desbancando até mesmo Star Wars, e se tornando na época o filme de maior bilheteria de todos os tempos! Sendo superado apenas em 1993, com outro trabalho de Steven Spielberg, com Jurassic Park.

055_06

REPERCUSSÃO E PREMIAÇÕES
Indicado para nove estatuetas do Óscar durante a quinquagésima quinta cerimônia, em 1983, foi apontado como favorito para o Prêmio de Melhor Filme, mas perdeu para o indo-britânico-estadunidense Ghandi (1982). No entanto venceu em quatro categorias, Trilha Sonora, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som e Melhores Efeitos Especiais. Também recebeu o Prêmio Saturno nas categorias Melhor Filme de Ficção Científica, Melhor Roteiro, Melhor Efeitos Especiais, Melhor Música e Melhor Arte de Cartaz, enquanto Henry Thomas, Robert McNaughton e Drew Barrymore receberam o Young Artist Awards. Pela trilha sonora John Willams recebeu o Globo de Ouro, Prêmio Saturno, dois Prêmios Grammy, e um BAFTA. Ganhou os prêmios de melhor filme estrangeiro no Blue Ribbon Awards do Japão, Cinema Writers Circle Awards da Espanha, César Awards da França e David di Donatello da Itália. Fora muitos outros prêmios menores da crítica especializada em cinema. E.T.: O Extraterrestre é apontado como um dos filmes mais importantes da história, e até hoje detém não apenas milhões, mas bilhões de fãs por todo mundo!

055_07

CONCLUSÃO
Uma obra de arte que nenhuma explicação se faz boa o suficiente para mensurar sua tamanha grandeza. Conceito sem precedentes e que até hoje não tem nada com proposta parecida tão bem executada. E.T.: O Extraterrestre é um trabalho formidável vindo de uma das mentes mais brilhantes existentes na Terra, Steven Spielberg. Um filme fantástico que não é apontado para nenhuma idade específica, então seja você uma pequena criança ou um adulto brucutu, te desafio a não se emocionar com essa lindíssima história de um etezinho bondoso que um dia passou por esse indigno planeta. Tem filhos pequenos e ainda não mostrou esse E.T. para eles? Está esperando o que então, essa é sua obrigação como pai ou mãe, de dar um dos melhores presentes da vida para suas crianças!

Barra Divisória

assinatura_dan

SOBRENATURAL (CRÍTICA)

Supernatural

ESSA SÉRIE É VELHA! PRA QUE FALAR DELA?!
Estamos em pleno 2019 quando escrevo esta resenha, e isso que dizer que estou falando de uma série de quase 14 anos. Sério mesmo?! É, sério mesmo. E porque raios falar de algo tão antigo assim? Não tem nada mais atual pra comentar não? Tem, e tem coisa pra caramba. No entanto esta é uma daquelas séries que se tornaram clássicas e que muita gente que pensa em começar assistir agora se assusta pela quantidade alta de temporadas. Claro, não é nenhum Doctor Who, mas se já passou dos 300 episódios é porque a coisa ficou crítica. Então aqui tenho a missão de convencer você, tarado por séries mas que ainda não mergulhou no mundo sobrenatural de Sobrenatural. Gostei dessa frase. Embora ninguém tenha perguntado. E aos fãs de longa data, é sempre bom dar aquela refrescada nostálgica nas aventuras dessa dupla de caçadores do além.

Mãe de Sam e Dean

PLOT COM SPOILERS NADA COMPROMETEDORES!
Era noite e a Família Winchester estava confortável dentro de casa. Localizados em Lawrence, cidade tranquila do Estado do Kansas, Mary Winchester foi verificar um ruído estranho vindo do quarto do pequeno Sam, quando percebe uma sinistra figura debruçada sobre o berço. Ela então entra em confronto com aquela criatura medonha dos olhos amarelos, e John, seu marido, acorda assustado em meios os gritos. Quando o pai da família entra no quarto é tudo silêncio. Vai ao berço e toca o filho, quando gotas de sangue caem em sua mão. Ele olha pro alto e vê sua esposa suspensa no teto, com o abdome aberto e um semblante de total agonia. Seu corpo começa incendiar e John corre em direção ao bebê, tomando ao colo e correndo para fora do cômodo. Encontra Dean, seu filho um pouco mais velho, perto dos cinco, e lhe entrega Sam ordenando que corresse e saísse da casa o mais rápido que pudesse! John então retorna ao quarto mas nada mais podia ser feito, as labaredas consumiram tudo muito rápido.

Sam e Dean

Vinte e dois anos se passam e Dean procura o irmão que agora vivia com a namorada, Jessica Moore num campus de universidade. Haviam anos que não se falavam, e Dean dizia estar preocupado com seu pai, que estava em uma viagem de caça, e haviam muitos dias que não retornava. Sam entendeu a mensagem do irmão e pediu licença para conversar com Dean a sós. Sam relutou, não queria mais se meter em caçadas, desejava uma vida normal, ou pelo menos segura. Para sempre. Mas o irmão insiste, precisava da ajuda de Sam. Não conseguia e nem queria fazer isso sozinho, e então consegue um pouco mais da atenção do caçula. Dean diz que não tinha notícias do pai por três semanas, e que então recebeu uma mensagem de voz no dia anterior com a seguinte mensagem, “Dean, alguma coisa está começando a acontecer. Acho que é sério. Preciso tentar compreender o que está acontecendo.” Um pouco de interferência prejudica a mensagem, mas ela continua, “Seja muito cuidadoso Dean, todos estamos em perigo.” e mais interferência prejudica o áudio. Sam diz que há um fenômeno eletrônico de voz causando o ruído, e Dean concorda. Então ele diz que processou a mensagem diminuindo a velocidade, rodando num software, e limpando o som. Conseguiu uma cristalina e curta frase: “Eu nunca posso ir para casa.” Sam fica convencido e decide acompanhar o irmão.

Impala

VALEU! VALEU! MANEIRO, MAS PORQUE
EU TENHO QUE ASSISTIR ESSE DIACHO?!
Talvez essa historinha até agora não pareça muito melhor que um episódio do Scooby-Doo, mas as coisas não são tão simples assim. Eu ainda nem comecei a te aliciar a torrar mais de duzentas horas da sua vida assistindo dois malucos atrás de fantasmas, demônios, monstros, e todo tipo de criaturas sobrenaturais. Mas vamos lá! Os irmãos Dean e Sam Winchester são dois jovens adultos que foram treinados a vida inteira por seu pai, John Winchester, nas mais complexas e obscuras técnicas em lidar com o sobrenatural. E fazem isso melhor que quaisquer outros caçadores, pode apostar. Atravessam os Estados Unidos a maior parte do tempo num belíssimo Impala preto ano 67, passado para Dean por seu pai. E se tem uma coisa da qual Dean tem ciúmes, é desse carro. Tudo em Supernatural tem sua história, é um universo riquíssimo onde os planos de fundo são criados episódio à episódio com total naturalidade. Uma série que embora tenham alguns episódios independentes, é imprescindível ser assistida na ordem original. Herda esse formato de Arquivo-X, obra essa que serve de total influência para a criação de Eric Kripke.

Dean Eye of the Tiger

Quando decidi começar a série, ela já devia estar na sétima ou oitava temporada, não recordo, só sei que eu tinha muita coisa pra assistir. Então eu chegava do trabalho cansado, tomava um banho, jantava, deitava na cama, e maratonava as vezes uns cinco episódios seguidos. Até ser obrigado a dormir para acordar e trabalhar de novo. Na época eu estava solteiro, então minhas obrigações eram apenas comigo mesmo, e enquanto alguns farreavam tomando gorós, eu me trancava no quarto com o Scooby e o Salsicha. Eu já vinha nessa mesma vibe, tinha recém terminado de maratonar Arquivo-X, estava órfão, e acidentalmente Sobrenatural preencheu esse vazio que ficou. Quando eu gosto de algo eu me projeto dentro da coisa, sofro com os caras, roo as unhas nos momentos de tensão, e rio sozinho das palhaçadas. Dean principalmente é um cara gente boa, meu amigaço! Aquele cara descolado mas com um lado idiota. E bota idiota nisso. Diferente de Sam, ele é relaxado, não se concentra em nada, e tem sucesso nas suas ações geralmente no improviso. Mas não importa, se um ou outro se mete numa furada, o irmão está lá para se impor e ajudar. Caem no pau, desfazem e refazem laços, compram a briga do outro, e estão quase sempre unidos priorizando a família. Quase sempre.

Dean Sam FBI

042_07Dois caras vagando por aí como nômades vivem do que? Bem, ao mesmo tempo que caçam aberrações, também são letrados na falcatrua. Vivem do uso de cartões de créditos clonados ou roubados, e essa é a pequena taxa que cobram sem remorso pelos seus esforços em manter a sociedade um pouco mais segura de um mal que nem elas sabem que correm. Os cenários de mistérios são diversos, e nos momentos de investigação eles estão lá, apresentando documentos falsos ou simplesmente um cartão das Casas Bahia que a autoridade do momento foi distraída e não verificou direito. Encontrando uma suspeita, seguem os rastros e se metem em todo tipo de enrascada. Na maioria das vezes são exitosos nos casos, mas vez ou outra o final não é tão feliz assim. E cada conquista ou insucesso pode resultar num evento lá na frente, as vezes várias temporadas depois. Existe uma quantidade enorme de personagens, e mais uma vez, cada um com seus planos de fundo e motivações. Alguns duram um ou dois episódios, e outros duram várias e várias temporadas, sendo as vezes tão relevantes quanto a dupla principal. Com tantos episódios assim, é natural termos temporadas que não começam ou não terminam tão bem, não que sejam ruins, mas é que no geral Sobrenatural é uma série bem sólida em qualidade, e quando o ritmo esfria um pouco, é porque ficamos mal acostumados e exigimos de volta aquela mesma montanha russa de emoções. Existe algumas pessoas que torcem pelo fim da série, dizem já ter enchido o saco, e que está na hora de finalizar. Mas na boa, uma pessoa que diz isso é porque realmente não acompanha. É aquele cara que deve ter assistido um episódio ou outro, certamente sortido, e não conseguiu enxergar a solidez devida por estar descontextualizado.

Elenco Sobrenatural

ELENCO, TRILHA SONORA E FICHA TÉCNICA
O que eu mais gosto em Sobrenatural é seu clima aconchegante. Na maioria das vezes nublado e com uma atmosfera saturada, onde a neblina é constante. Viajando de carona com os irmão enquanto Dean tem sempre um cassete com os melhores clássicos de puro rock’n’roll. Led Zeppelin, AC/DC, Blue Öyster Cult, Bon Jovi, e minha preferida, Kansas. Mais precisamente com o hit Carry On Wayward Son. São apenas alguns dos gigantes que fazem parte das trilhas. Sobrenatural, diferente da maioria das séries, também tem suas composições originais, que são os trabalhos dos músicos Christopher Lennertz e Jay Gruska. Por toda a série e suas inúmeras temporadas, um sem número de personagens se acumulou, portanto preferi escolher citar apenas os mais relevantes da primeira temporada. Jared Padalecki. Jensen Ackles, Jeffrey Dean Morgan, Nicki Aycox, Adrianne Palicki, Samantha Smith, Sebastian Spence, Graham Wardle, Loretta Devine, A. J. Buckley, Travis Wester, Taylor Cole, Terence Kelly e Jim Beaver, são os principais nomes nesse começo de série. A série americana é produzida pela Warner Bros. Television, numa parceria com a Wonderland Sound and Vision, e estreou no dia 13 de setembro de 2005 no canal The WB Television Network. Mais tarde se tornou grade de programação do canal The CW para TV. Mesmo retratando os Estados Unidos, Sobrenatural curiosamente é inteiramente gravado em Vancouver, no Canadá.

Castiel

Sobrenatural não nasceu de uma hora para outra, foram quase dez anos que seu criador, Eric Kripke, levou escrevendo até que chegasse no formato para TV que conhecemos. Pensou-se ser um filme, ou mesmo uma série de caçadores do paranormal, onde um grupo de jornalistas viajava numa van “lutando contra demônios em busca da verdade”. Lindamente cafona. O importante para Kripke era abordar a grande variedade de contos e lendas famosas que fascinavam sua imaginação desde criança. Hoje podemos respirar aliviados, pois sabemos do bom rumo que o projeto tomou. Já imaginou Sobrenatural nesses moldes propostos pelo formato original? Ainda bem que a Warner não gostou e exigiu que outra proposta fosse ofertada.

Sobrenatural

CONCLUSÃO: SÉRIE OBRIGATÓRIA!
Uma série muito divertida que pode te fazer perder horas de sono e chegar morto ao trabalho. Pelo menos era essa a dificuldade pra mim. Os episódios terminavam e eu não conseguia me conter, queria mais e mais. Sobrenatural é um dos melhores seriados de todos os tempos, quanto a isso não há dúvidas. A série tem seus altos e baixos, e nessas quedas não se trata de termos que assistir porcaria à força para dar continuidade à série, mas que os seus picos de qualidade são realmente muito expressivos. Isso nos acostuma mal nos tornando exigentes, mas não se preocupe, os climax vem e vão. Prepare-se para criar fortes vínculos afetivos com diversos personagens, eles te divertirão, farão sentir raiva, ficar pensativo, e até chorar. Eu me segurei em todo momento escrevendo esse texto, e é complicado descrever algo da magnitude desta série sem dar spoilers. Um universo tão grande como esse precisa ser verdadeiramente testemunhado, e não apenas lido sobre. Mas espero ter conseguido aguçar sua curiosidade, e pode confiar, você não vai se arrepender!

Barra Divisória

assinatura_dan